DA PELE  AO PÓ

5  dez -- 5 mar |  Dec 5 – Mar 5

Encontro com o artista |  Meeting the artist and the curator

live 

Texto curatorial | Curatorial text  

Da pele ao pó, é a primeira individual do  jovem artista Wagner Costa. Com a curadoria de Henrique Menezes, a mostra marca a representação do artista, e traz à público um conjunto de obras inéditas - pinturas, gravuras, livros de artista e vídeo-projeção - criadas especialmente para sua exposição na galeria. 

Em Da pele ao pó, o artista nos leva a um mergulho em seu universo criativo. Na entrada da mostra, somos absorvidos pela grande vídeo-projeção “Passagem”, que se estende sobre o hall e escadarias, composta de sons e imagens oriundas de seu processo de trabalho no atelier. Antecedendo a sala principal, nos deparamos com “Aceno”, gravuras dispostas perpendicularmente lado a lado, com fragmentos do corpo do artista. Na sequencia, nosso eixo visual é conduzido para “Pó”, obra com contornos corporais posicionados próximo ao chão. Em outro ponto, vemos as gravuras cegas da série Ausência, com relevos escultóricos. Adiante “Corpo”, quatro grandes pinturas a seco em escala humana, à pastel e carvão, retratando a relação direta do corpo do artista no embate com a superfície do papel. A seguir, retorna à série Pele, com “Flor da pele”, fragmentos corporais em tons carnosos, expostos em lâminas de vidro. Da porta de entrada de uma pequena sala, “Partícula”, video-projeção que se espalha sobre o teto aparente, revelando memórias de partículas de pó que pairam por instantes no ar e se depositam no solo. Em local oposto a este, em uma sala plena de luz, sob uma grande plataforma de mármore estão “Pele” e “Pó”, livros de artista com capa de mármore e interior em gravuras, os quais podemos tocar e manusear, momento especial de interação com a materialidade da poética Da pele ao pó. Niura Borges